05/10/2016

2ª – COPENHAGUE

Na minha primeira vez em Copenhague, 2002. 

 Escandinávia é uma paixão. Por mais que eu tenha passado meses difíceis, melancólicos e solitários de inverno por lá, permanece como um mundo à parte, de cenários oníricos e nostálgicos.

A estátua da pequena sereia está lá... mas da segunda vez não estava; emprestada para uma exposição na China, era mostrada ao vivo num telão (!)

A escolha de Copenhague no segundo posto das minhas cidades favoritas talvez seja porque não passei tempo suficiente lá, para me fartar. Visitei três vezes, em 2002, 2010 e 2011, mas por coisa de uma semana cada. E todas as vezes encontrei uma cidade linda, acolhedora, bucólica, com gente linda por todos os lados.


Noites de Copenhague. 
Come-se bem na capital da Dinamarca, bebe-se também. A noite toda é baseada em bares, pubs e restaurantes, onde as pessoas interagem e os forasteiros ainda são recebidos com curiosidade e simpatia. Numa das vezes, conheci um grupo de meninos que me levou em rolês pela cidade; em outra conheci um filipino casado com um dinamarquês que me convidou para jantar na casa deles. Era uma casa recheada de animais empalhados e uma coleção de ursinhos de pelúcia vintage... mas a comida estava ótima. 

Amigos instantâneos de bebedeiras...


Como toda Escandinávia, Copenhague está longe de ser uma cidade barata, mas os belos parques e o visual da cidade em si já garantem os programas gratuitos. É toda planejada para o ciclista, com faixas exclusivas em todas as vias. Rodei muito por lá, me perdi e me encontrei, porque afinal não é uma cidade tão grande. 

Torto pelas noites...

A hospedagem não é barata, mas há bons albergues com quartos individuais (ou com quartos recheados de loirinhos, para quem é jovi, como eu era em 2002...). Para chegar, além do aeroporto, há trens que passam pela Alemanha e que embarcam na travessia de uma hora e pouco nas ferries pelo Mar Báltico. 

Um Botero em praça pública.
Conheci pouco mais da Dinamarca - na primeira veze estive também em Arhus, na última estiquei para Malmo, que fica ao lado, já na Suécia. Mas é um lugar a que eu gostaria de voltar, onde gostaria de me matar novamente. 

Semana que vem chego ao primeiro posto que é...?


Copenhague em 2011. 


LEVE NEVE

Com minha herdeira, a Trevosinha Valentina.  Lançamento ontem em São Paulo. São Paulo é o que conta - é minha casa, minha base, daqui...